Facebook Pixel Code | Agência 904
27 de fevereiro de 2020
Marketing Digital
agencia904

3 boas campanhas de carnaval. E uma não tão boa assim.

O carnaval está chegando e com ele, boas oportunidades de comunicação. Além de trazer milhares de turistas para o Brasil, a festa mais popular do país movimenta também o turismo interno e o comércio. Pessoas fazem planos, viajam, encontram os amigos ou a família, reúnem-se em churrascos, divertem-se nos bailes, festas, blocos de carnaval de rua e desfiles de escolas de samba. Dos que seguem os trios elétricos aos que preferem ficar em casa maratonando uma série, todos aproveitam para relaxar no feriado e muitas marcas utilizam a ocasião para vender seus produtos e serviços ou, simplesmente, marcam presença na mídia online, off-line e em ações nas ruas.

Pela própria característica festiva do feriado, temas diversos são abordados nas campanhas. Muitos conceitos são utilizados nesta data, como conscientizar o folião para que evite abusos, a importância de não beber e dirigir, a própria brasilidade também vira argumento para engajar o público-alvo.

Hoje, vamos analisar 3 campanhas que fizeram muito sucesso no carnaval e uma que acabou errando a mão na hora de comunicar.

1. Rede Globo – A nova Globeleza

Durante muitos anos, a Rede Globo promoveu sua programação de Carnaval através da Globeleza. As vinhetas carnavalescas contavam com a presença da dançarina Valéria Valenssa praticamente nua.

Essa abordagem de objetificação das mulheres e hiperssexualização começou a perder força progressivamente, levando a críticas por conta do exagerado sexismo.

Em 2017, a Globo mudou completamente o enfoque para algo mais regional, revelando a diversidade que existe no carnaval brasileiro. Saiu o estereótipo da mulata nua na Sapucaí e apareceu uma protagonista que, a cada vinheta, representava as tradições, os ritmos e a música de um estado determinado do país. Mostrar as diferentes realidades dos nossos diversos “carnavais” se revelou um grande acerto, com excelente repercussão.

2. Dorflex – Ação de oportunidade na rua

O carnaval de rua sempre foi um dos pontos mais atrativos dessa festa. Nos últimos anos, a maioria dos foliões tem trocado os bailes de salão pela participação nos blocos, que tomam as ruas de diversas cidades do país. Nada mais justo do que as marcas procurarem atingir esse público neste momento, com objetivo de obter maior proximidade.

Um bom exemplo de marketing de guerrilha foi promovido pela Dorflex no ano passado. Com autorização da Prefeitura de Salvador, as esculturas com o nome da cidade foram modificadas, incluindo uma tarja na palavra dor. Uma solução simples, mas de grande impacto visual, colocando o principal benefício da marca em evidência.

A criação é da agência Publicis.

3. Hering – Campanha em forma de produto e no ponto de venda

No carnaval as pessoas usam fantasias, vestem-se especialmente para desfilar nos blocos, colocam abadás para ir atrás dos trios elétricos. Pensando nisso, a Hering criou a campanha “é assim que eu vou no carnaval”.

Além de patrocinar camarotes em Salvador e blocos de rua em São Paulo, a marca preparou uma coleção especial para ser vendida em todas as lojas de sua vasta rede de varejo. Também aproveitou para decorar as vitrines com o tema. Tudo reforçado com uma campanha publicitária nos moldes tradicionais, com comerciais de TV, spots de rádios e mídia exterior.

4 – SKOL – Deixe o não em casa

Em 2015, a Skol causou grande polêmica com uma campanha de outdoors veiculada antes do carnaval com mensagens como “Esqueci o não em casa” e “Topo antes de saber a pergunta”.

A repercussão negativa foi instantânea. Acusada de irresponsável, a campanha realmente cruzou uma linha onde parecia incentivar a quebra de limites, seja da própria pessoa, seja do outro. Também desprezou o contexto social, onde o abuso, especialmente de mulheres, ainda é uma triste realidade.

Felizmente, a marca se retratou rapidamente, trocando os títulos das peças publicitárias. Publicou também uma nota oficial, afirmando que “as peças em questão fazem parte da nossa campanha “Viva RedONdo”, que tem como mote aceitar os convites da vida e aproveitar os bons momentos. No entanto, fomos alertados nas redes sociais que nossa comunicação poderia resultar em um entendimento dúbio. E, por respeito à diversidade de opiniões, substituiremos as frases atuais por mensagens mais claras e positivas, que transmitam o mesmo conceito. Repudiamos todo e qualquer ato de violência seja física ou emocional e reiteramos o nosso compromisso com o consumo responsável”.

No ano seguinte, a marca foi mais longe no seu objetivo de retratação, produzindo uma série de pôsteres para o Dia Internacional da Mulher. Numa criação da agência F/Nazca, oito mulheres artistas foram convidadas para criarem layouts para substituir os antigos pôsteres de cerveja dos bares, mas mostrando figuras femininas distantes de qualquer estereótipo. O resultado, muito bonito, você pode conferir abaixo.

Portanto, seja no carnaval ou em qualquer outra data, sempre pense no teor das mensagens que a sua marca vai colocar na rua. Sempre que precisar, conte com a agência 904 através do telefone (41) 3076-8092. 😉

Marketing Digital com resultado em Vendas

Nossa equipe está preparada para levar as melhores soluções para a sua empresa.