Advergames Vs. In Game Advertising: você sabe a diferença?

No mundo do Marketing Digital, toda oportunidade é algo que pode ser aproveitado, e com os jogos não é diferente. Se a aproximação na nova era da comunicação consiste em estar presente em momentos estratégicos sem interromper o consumidor, por que não investir em momentos de lazer, como enquanto essas pessoas jogam?

Em pesquisa o NPD Group mostrou que 82% dos brasileiros, entre 13 e 59 anos jogam games. Dentro desse universo de jogadores, o favorito ainda é o PC, mas consoles, dispositivos mobile ou portáteis também entram na lista.

Considerando esses dados, é bem possível entender porquê algumas empresas optam por fazer publicidade no universo gamer. Mas, quais tipos de anúncios podem ser feitos sem que se torne algo ruim para a marca?

Será que existe mesmo diferença entre Advergames e In Game Advertsing? Como isso funciona? Continue lendo nosso conteúdo e entenda mais sobre o universo de anúncios nos jogos e como as marcas podem se dar bem com esse grande número de jogadores!

 

Advergames: do que estamos falando?

Se esse conceito é novo para você, não se preocupe. O Marketing inova e aproveita novas oportunidades o tempo todo e pode se tornar difícil acompanhar tudo que acontece. Mas talvez você até saiba do que se trata esse conceito, mas apenas não o linka com o nome.

O advergames se trata de jogos construídos e programados pensando no marketing da marca. Não se trata de produtos que aparecem em jogos, isso faz parte do In Game Advertising, que veremos com mais detalhes logo mais!

Já para fazer um advergame é necessário pensar todo o design e objetivo do jogo em torno da marca. Um bom exemplo disso pode ser o jogo desenvolvido pelo Burger King, em 2006 para Xbox e Xbox 360, chamado Sneak King. Na narrativa, o jogador operava o mascote da marca, procurando pessoas com fome para fazer os deliveries.

 

Advergames Vs. In Game Advertising: você sabe a diferença? | Agência 904

 

Nesta forma de publicidade em jogos, é possível que a marca se diferencie dos concorrentes, utilizando uma mídia não-convencional e que possui penetração em diversos públicos. A mensuração de dados pode ser complexa, pois se assemelha aos outdoors, por exemplo, onde é difícil mensurar quantas pessoas realizam compras por conta dessas mídias.

Outra vantagem é a possibilidade de adaptação do game para diversas plataformas, ficando muito mais fácil para o público jogar onde quiser. Atrair pessoas pelo elemento lúdico pode ser ótimo e gerar muito engajamento, e com esse engajamento vem também o reconhecimento de marca.

 

Mas e o In Game Advertising?

Agora que você já sabe o conceito do Advergame, talvez fique um pouco mais simples para entender o In Game Advertising.

Ao contrário do primeiro modelo apresentado, este não é desenvolvido exclusivamente para uma empresa, mas há a inserção da marca e produtos ao longo do jogo, como se fosse um merchandising só que nos jogos.

Para isso existem vários exemplos! No jogo do FIFA, por exemplo, os anúncios que ficam em campo, são considerados IGAs. Ou então os jogos da NBA para console, que seguem o mesmo padrão.

 

Advergames Vs. In Game Advertising: você sabe a diferença? | Agência 904

 

Os In Advertising Game podem ser desenvolvidos tanto para jogos online como também os offline. E entre todos eles, existem duas divisões: o IGA dinâmico, onde os anunciantes podem mudar de acordo com o horário e quantidade de acessos de cada jogo e também o IGA estático, onde não existe essa mudança, como nos casos offline.

Como vantagens desse modelo, é possível citar a maior facilidade de segmentação de público de acordo com o jogo escolhido para anunciar, a maior rapidez para atingir o consumidor e claro, o reconhecimento já existente no jogo em que se anuncia.

 

Nos dois casos, a utilização de games pode ser muito vantajosa pelos fatores já citados, mas também pelo grande tempo de exposição que os consumidores possuem com a plataforma.

Porém, como tudo no mundo da comunicação, é preciso tomar alguns cuidados ao abordar essa maneira de fazer divulgação. Atingir o público em demasiado pode também gerar uma certa rejeição e prejudicar sua marca.

Pense em toda a estratégia com cuidado, sempre tomando as decisões corretas e que podem gerar melhores conversões para sua marca. Apesar de tanto o Advergame como o In Game Advertising serem ótimas oportunidades para as empresas, é necessário que a ação se encaixe com o que as campanhas propõem e quais são os seus objetivos.

Mesmo empresas menores podem ter sucesso com a estratégia, basta que ela seja bem aplicada e bem pensada de acordo com a verba disponibilizada. Se você gostou da ideia de ter sua marca atrelada a um game, ou fazer um jogo todo pensado em seus objetivos, fale com empresas de comunicação especializadas e que podem traçar um caminho mais certeiro para atingir seus objetivos.

 

Quer saber mais sobre temas como esse que fazem parte do maravilhoso mundo do Marketing Digital? Continue acompanhando nosso blog e nossas redes sociais! 😉

Compartilhe este post:
Está sentindo o cheirinho? Venha tomar um café com a gente,

Entre em contato