Facebook Pixel Code | Agência 904
2 de novembro de 2020
Marketing Médico
Fabian Oliveira

As limitações do Marketing Médico. E porque isso é uma excelente notícia.

Com 80% da população brasileira com acesso a internet, atualmente é na web que os consumidores buscam informações sobre saúde.É também on-line que as pessoas procuram médicos, psicólogos e dentistas. Com isso, surgiu uma necessidade nova na carreira dos profissionais de saúde: criar e administrar a sua presença digital. Não é uma tarefa fácil, especialmente para precisa dedicar tanto tempo à própria prática médica. A solução? Recorrer a especialistas de Marketing Médico, como a 9HEALTH4.
Uma das dúvidas que mais recebemos a respeito do Marketing Médico aqui na agência é a respeito dos limites estabelecidos pela legislação. Quem acompanha a evolução da comunicação no Brasil sabe que o país é um dos mais evoluídos em relação à regulamentação da atividade publicitária. Além das leis, a indústria da comunicação brasileira é auto regulamentada pelo Conar com a finalidade de proteger os consumidores de mensagens exageradas, falsas promessas ou simplesmente propaganda enganosa.

Portanto, sim, existem diversas limitações para o Marketing Médico. E isso é uma excelente notícia.

Primeiro porque a regulamentação oferece uma garantia para toda a sociedade sobre a veracidade do que é comunicado, criando um ambiente de credibilidade para os bons profissionais. E também porque assegura um dos diretos mais importante de todos, que é o direito à saúde, limitando e punindo aventureiros ou charlatões.

Uma questão de ética e boas práticas.

O exercício da Medicina exige conhecimento técnico e científico, boa relação médico-paciente e respeito aos limites estabelecidos pelo Código de Ética e pelas resoluções do CFM.

No que se refere ao Marketing Médico, duas resoluções são importantes: aResolução CFM nº 1.974/11 e a Resolução CFM nº 2.126/15. Ambas determinam os limites da propaganda e da publicidade para profissionais da saúde. Abaixo, listaremos os principais limites estabelecidos pelo CFM para o Marketing Médico.

Especialidades: o médico é autorizado a divulgar as suas especialidades, mas existe um limite de até duas especializações por profissional, que deve escolher quais comunicar.

Exposição dos pacientes
: a utilização de fotos dos pacientes em atendimento ou tratamento não é permitida, mesmo quando existe a autorização dos mesmos. O intuito é claro: evitar negociações com pessoas em condições de inferioridade ou vulnerabilidade, além de preservar os direitos tanto do médico quanto do paciente.

Valores:
o preço de consultas ou de quaisquer procedimentos não podem ser divulgados através da comunicação do médico, dentista ou psicólogo.

Resultados:
nenhum tipo de tratamento pode ser comunicado com expressões como “o melhor”, “mais eficiente”, “resultados garantidos” ou mesmo assegurar algum tipo de resultado, eficiência ou eficácia. Seu conteúdo deve ser estritamente informativo.

Vídeos e entrevistas: não existe nenhum impeditivo para que o profissional de saúde divulgue vídeos ou participe de entrevistas na TV, rádio ou internet, desde que o seu intuito seja o de prestar informações, dividir conhecimento e/ou prestar esclarecimentos para a sociedade. Respeitar esses limites é algo que os profissionais de saúde já estão habituados, tanto pela ética médica quanto pelos diversos protocolos que precisam respeitar todos os dias. E, claro, você pode sempre contar com o auxílio de uma agência especializada em Marketing Médico, como a 9HEALTH4.

Marketing Digital com resultado em Vendas

Nossa equipe está preparada para levar as melhores soluções para a sua empresa.