Como estabelecer um tom de voz para a marca

Estar em contato com os clientes, produzindo conteúdos relevantes e ricos que fazem as pessoas interagirem, faz com que sua empresa seja notada e ganhe um local importante na vida do consumidor.

Porém, a forma como seu empreendimento se comunica com o público deve ter um diferencial em relação aos seus concorrentes. Hoje, qualidade no atendimento, preço justo e inovação não são mais considerados diferenciais para sua empresa, é necessário ter algo a mais, como uma personalidade marcante.

Os usuários precisam se identificar com sua empresa, precisam conseguir enxergar quem é sua marca. Só assim haverá um verdadeiro laço criado entre você e o público-alvo.

Sua comunicação deve ser pensada para contemplar a visão que sua marca pretende que o público tenha, e precisa falar sobre aquilo que ele deseja saber. Para isso, é muito importante que você conheça com detalhes quem é seu consumidor e quem é sua marca.

Uma forma muito interessante e assertiva de fazer isso é desenvolvendo personagens para cada um. Uma buyer persona  pode te ajudar a entender mais detalhes do seu público, e a brand persona auxilia para que sua marca tenha uma base mais sólida sobre como deve ser sua comunicação.

A partir daí, desenvolver uma voz e tom de voz para sua empresa vão fazer sua comunicação ser ainda mais assertiva e desenvolver maior afinidade com o que sua empresa é e o que seu público espera.

Uma marca de personalidade

Assim como em toda pessoa, a personalidade de sua marca também não será fixa e imutável. Ao contrário, ela provavelmente terá um amadurecimento. Em cada fase, sua empresa provoca seu público de uma maneira diferente, o que o leva a perceber e reagir de diferentes formas ao estímulo promovido por suas ações.

Para estabelecer uma personalidade condizente com sua marca, é necessário pensar sobre algumas questões, imaginando sua empresa como se fosse uma pessoa. Nesse cenário, que personalidade e comportamentos ela teria? Quais adjetivos poderiam representá-la? Que expressões e frases ela usaria durante conversas?

Pense em detalhes o que você deseja que seus clientes pensem sobre sua empresa, e tente encontrar também quais outras marcas teriam uma personalidade semelhante com a sua. Quando esses traços tiverem sido pensados, ficará muito mais fácil ter uma visão ampla de sua empresa e você poderá desenvolver com uma maior facilidade sua voz e tom de voz.

Solta a tua voz!

Pense na voz de sua marca como a razão pela qual sua empresa existe. É como se traduzisse sua personalidade e objetivos, podendo ser escrita através de adjetivos. Procure imaginar sua voz como se fosse o ponto de vista de sua marca, ela, ao contrário do tom de voz, se altera muito pouco durante todo o processo.

Decidir a voz de sua empresa significa estabelecer parâmetros para sua comunicação, o que você deverá seguir em conversas, atendimentos, redes sociais, site e outras peças que faça parte do processo.

Sua empresa é positiva? Amigável? Professoral? Qual adjetivo pode identificar a voz que seu empreendimento possui?

Qual seu tom?

Aqui é o momento de aplicar o que foi decidido como sua voz de marca. É como se a voz fosse um guarda-chuva que possui diversas divisões – os tons de voz – que são possíveis de serem alterados e utilizados pela sua empresa de diferentes maneiras.

O tom de voz é a forma como seu empreendimento se dirigirá em relação aos clientes. Ele pode ser alterado de acordo com o canal, podendo ser utilizado um nas redes sociais, um diferente no site, e em campanhas. Mas é essencial manter uma unidade de pensamento, respeitando sempre a voz decidida para sua marca.

Uma boa tática para construir seu tom de voz é se perguntar se será utilizado sarcasmo, se seu empreendimento será super amigável na forma de falar, se será carinhosa, ou qualquer outro adjetivo que sua marca gostaria que a identificasse.

Para testar o tom de voz escolhido, após ter selecionado alguns adjetivos que identificam sua empresa, complemente essas palavras com uma frase curta com algo que você não quer que defina sua marca. Desta maneira:

Íntima, mas não familiar. Corajosa, mas não inconsequente. Vaidosa, mas não presunçosa. Engraçados, mas não bobos.

De acordo com o meio

O primeiro passo para adaptar seu tom de voz de acordo com a peça que será criada, é identificar os canais em que sua empresa atua e os tipos de conteúdo que você produz. Pense nas características de cada canal e como elas podem se relacionar com o que sua empresa tem a oferecer.

Assim ficará mais fácil de entender que tipo de tom de voz deverá ser desenvolvido para cada um deles. No LinkedIn, é possível que sua empresa use um tom de voz mais sério e até mesmo mais professoral. Já no Instagram e Facebook, isso se altera muito.

Mantenha sempre em mente quem estará lendo sua mensagem. Isso fará com que sua empresa tenha um maior direcionamento em relação a que tipo de linguagem utilizar, expressões, piadas e qualquer outra coisa que a voz de sua empresa permita usar.

A partir do momento que você entende melhor sobre a voz de sua marca, seus tons de voz, quem de fato é seu público e também quem é sua empresa de uma maneira mais profunda e sob um viés comunicacional, fica muito mais fácil desenvolver ações que sejam mais eficientes, e com maiores chances de serem bem-sucedidas. É hora de colocar a mão na massa!

Quer saber mais sobre o mundo do Marketing Digital? Nos acompanhe pelas redes sociais e aqui pelo blog! 😉

Compartilhe este post:
Está sentindo o cheirinho? Venha tomar um café com a gente,

Entre em contato