Facebook Pixel Code | Agência 904

Design thinking: o que é e como levar esse conceito para sua empresa

Conforme o tempo passa, vai se tornando ainda mais importante que as empresas inovem nas soluções que levam ao seu público. Aquela velha receita de entregar qualquer produto para os consumidores e esperar que eles se interessem, já não funciona mais. É necessário pensar com a cabeça dos usuários e trazer resoluções novas e que sejam interessantes para eles.

Desde os produtos oferecidos até a forma como é feita a comunicação, tudo deve ser pensado e planejado colocando seu cliente no centro na hora de decidir. Entregar as soluções corretas e da forma mais adequada faz com que sua empresa ganhe um lugar especial na vida e mente do cliente.

Mas claro, inovar nem sempre é fácil, e não existe uma receita mágica para chamar a atenção do público com os produtos certos. Apesar disso, existem abordagens que podem auxiliar na criação de soluções focadas em quem interessa, como é o caso do Design Thinking.

O que é Design Thinking?

Ele é um modelo mental que busca a resolução de problemas complexos, com uma abordagem sempre centrada no componente humano das situações. Pensar segundo o Design Thinking é solucionar de forma criativa, empática e inovadora os problemas que se apresentem às empresas.

Originalmente, o design é uma área que remete sempre aos processos de ação e planejamento de soluções. O Design Thinking é uma forma de aplicar esse conceito na resolução de problemas, usando o pensamento crítico e engajamento dos envolvidos para resolver questões.

O que é Design Thinking? | Agência 904

Um bom exemplo da utilização do Design Thinking é por empresas como Netflix e Natura que pensam seus produtos e comunicação inteiramente de acordo com o público. A plataforma de filmes sob demanda consegue alcançar um nível altíssimo de personalização ao analisar os padrões de conteúdos consumidos pelos usuários. Já a Natura investe em um Marketing de Causa  pensado e planejado de acordo com o que seu público também se importa.

É importante?

Bom, vamos pensar. Encontrar soluções para sua empresa através de uma abordagem de Design Thinking significa estabelecer uma linha de pensamento que se solte das regras já conhecidas, em busca de resultados realmente novos e que solucionam de fato o problema dos clientes.

Se sua empresa pretende criar um produto para melhorar a limpeza das roupas, é preciso pensar no que os consumidores gostariam de ter, o que supriria suas necessidades. Só assim, você seria capaz de produzir um produto que realmente seja útil para os clientes, e não apenas mais um em uma prateleira.

E como a gente faz?

Colocar a mão na massa e utilizar o Design Thinking nas decisões de sua empresa não precisa ser uma experiência custosa e que irá mudar totalmente sua rotina. Com certeza você já tem um processo que utiliza para tomar essas decisões, e você vai ver que o processo do Design Thinking não é assim tão diferente do que você costuma fazer, mas faz com que os resultados obtidos sejam muito mais certeiros!

É importante que você tenha em mente que esse processo não é engessado. Não é como se sua empresa só pudesse realizar o Design Thinking seguindo o passo a passo linear. 😉

#1 – Entender é a chave

Para chegar à solução ideal, é preciso que você tenha uma compreensão detalhada e profunda do problema que precisa ser resolvido. Procure entender exatamente o que é necessário, antes de se antecipar com soluções que muitas vezes não vão surtir nenhum efeito no problema real.

Se sua empresa pretende criar um produto, é preciso que você tenha uma visão ampla e realmente profunda sobre quais são as dores dos consumidores. Para desenvolver uma comunicação, é a mesma coisa. É preciso compreender o que o público costuma ver, o que ele gosta de ver, como ele fala, para que aí, sua comunicação seja condizente com o que essas pessoas esperam e o que vai tocá-las de fato.

#2 – Só na observação

Depois que sua empresa entende quais são os problemas que precisam ser resolvidos, é preciso observar o público. Saia a campo, pesquise, entreviste pessoas, desenvolva empatia com seu público.

Faça o que for necessário para se colocar no lugar dessas pessoas, nessa fase é necessário observar o que de fato acontece na realidade. Você já procurou entender o problema e agora é hora o averiguar mais a fundo, entender se é o que ocorre com o público.

#3 – Faça seu ponto de vista

Esse é o momento do projeto em que sua empresa terá que unir o que foi entendido e o que foi observado. O que foi compreendido foi realmente o que foi comprovado pela observação?

Aqui, você precisa ter um fechamento de pensamento, analise as diferenças e semelhanças entre aquilo que foi entendido e observado. Coloque no papel o que foi comprovado e o que foi descartado.

#4 – Coloque as ideias em ação

Nessa fase é necessário colocar a cabeça para funcionar! Pense, tenha ideias, e principalmente, não deixe que seu medo de errar o impeça de encontrar a solução perfeita.

O processo de criação é sempre muito complexo, justamente porque temos limitações e algumas barreiras racionais que nos fazem pensar que determinada ideia pode ser boba ou ruim. Essa é uma das fases mais importantes do processo, e aqui é preciso deixar tudo isso de lado e deixar sua mente ir à todas as direções possíveis. Nenhuma ideia é tão ruim que não possa te ensinar algo.

Lembre-se: esse é o momento de tentar, de errar, não se preocupe com a viabilidade da ideia, ou até mesmo sobre o que as pessoas vão pensar, os filtros vêm depois!

#5 – Faça uma vez

Fazer um protótipo do que foi pensado é a melhor maneira de descobrir possíveis erros e pontos que podem ser otimizados. Na criação de produtos, desenvolvimento de processos ou na produção de uma comunicação, é importante que uma versão teste seja feita para que você consiga ter uma visão mais ampla daquilo que foi idealizado.

Prototipar te ajuda na qualidade do que está sendo feito e ainda evita prejuízos futuros. Agora sim é necessário ter aquele filtro para produzir algo tangível e que seja viável para sua empresa.

#6 – Teste, e teste MUITO!

Toda ideia boa precisa ser validada. Testar os protótipos e entender o que está dando certo e o que poderia ser melhorado é a chave para uma solução real, que irá trazer benefícios para sua empresa.

Se uma nova comunicação está sendo proposta, a melhor forma de saber se isso dará certo é testando. Faça testes de novos tons de voz, de diferentes conteúdos, testes A/B de site, de email marketing, de tudo! Apenas testando será possível dizer qual é realmente a melhor solução.

Se lá atrás sua empresa ficou com dúvida entre duas ideias, esse é o momento de testá-las para ver qual dela é a mais ideal.

#7 – Se inteire do que é dito!

Após lançar qualquer produto ou forma de comunicação nova, se itere do que as pessoas estão pensando sobre isso. A novidade está sendo bem recebida? Supre as necessidades das pessoas? O que pode ser feito de diferente para melhorar a experiência do usuário?

Ouvir e refletir sobre os feedbacks é essencial para que sua empresa tenha o melhor resultado de uma forma realmente positiva.

Seria a solução para sua empresa?

A facilidade que o Design Thinking oferece é algo incrível e que merece destaque. Quando sua empresa se acostumar a ter essa linha de pensamento para resolver os processos, você verá que os resultados irão melhorar.

Pensar com calma e dar a estrutura adequada ajuda e muito na hora de resolver um problema, pois assim, você tem uma visão mais ampla, tanto macro quanto micro do que cada situação irá exigir. Ao inserir o Design Thinking em sua empresa, você ensina as pessoas a ter um entendimento mais claro, com um poder de resolução muito maior, e o melhor de tudo: sem medo de sair da caixa e inovar.                  

Quer saber mais sobre o mundo do Marketing Digital? Nos acompanhe pelas redes sociais e pelo blog! 😉

Compartilhe este post:
Está sentindo o cheirinho? Venha tomar um café com a gente,

Entre em contato