Facebook Pixel Code | Agência 904

Saiba utilizar o marketing de conteúdo para redes sociais

As redes sociais já são há muito tempo mais do que uma febre de momento: elas compõem a rotina de milhões de brasileiros e bilhões de pessoas no mundo inteiro. Ao mesmo tempo, já é bastante comum ouvir falar em marketing de conteúdo e suas estratégias.

O que muita gente ignora é como unir essas duas realidades digitais. E mais ainda, como essa união pode tornar-se vantajosa em termos de engajamento, visitas, vendas, geração de tráfego e resultados como um todo.

Às vezes alguns chegam a abordar tópicos como “Marketing de Conteúdo vs Redes Sociais”. Neste post, porém, veremos como essas duas modalidades podem se integrar e, assim, gerar excelentes retornos.

As dicas que deste artigo servem para todos os segmentos. Se você quer ter uma rede social mais popular, ou se presta serviços na área de beleza e estética, filmagens aéreas, serralheria, marcenaria e etc, ou criou uma marca que promete dominar o mercado, este texto é para você.

Como não utilizar a sua rede social

A pior coisa que uma empresa/marca pode fazer é utilizar-se de suas redes sociais como se elas fossem somente um SAC, tal como aqueles antigos Serviços de Atendimento ao Cliente.

Ora, as vantagens e benefícios que esses canais de comunicação oferecem vão muito além de um simples pós-venda, abrangendo também:

  • Estratégias de médio e longo prazo;
  • Campanhas publicitárias mais elaboradas;
  • Parcerias com empresas de nicho semelhante;
  • Maior engajamento dos visitantes/clientes;
  • Aumento geral nas vendas e resultados, etc.

O outro extremo dessa prática de tipo SAC seria utilizar as redes sociais como um simples marketing place, uma “loja virtual”.

Isso quer dizer que gerar conteúdos explicitamente publicitários, sem nenhum valor agregado em termos de conteúdo ou relação com o cliente, também é algo fraco e que se encontra aquém do que a ferramenta oferece.

Tanto é assim que, neste último caso, já existe uma alternativa específica para quem deseja ir direto ao ponto, isto é, direto às vendas. Trata-se da versão de publicidade paga, oferecida por várias redes sociais.

Claro, se uma loja recebe um lote específico de um produto que tem apelo popular, como uma rede de móveis que queira fazer uma promoção de poltrona do papai massageadora, é possível utilizar-se desse recurso, contanto que saiba que ele é limitado.

Através dessas publicidades pagas é possível criar campanhas e a plataforma garante que seu conteúdo se espalhe mais rapidamente. Porém, isso não é um marketing de conteúdo, nem atinge a visão de médio e longo prazo que ele pode alcançar.

Além do mais, essa mesma estratégia pode não servir, por exemplo, para uma empresa da área que queira se tornar referência no mercado de bloco de espuma para sofá, por ser algo muito mais nichado, por exemplo.

Neste caso, o mais indicado é que a marca saiba lançar mão do que de melhor a boa geração de conteúdo pode gerar.

O que esperar do marketing de conteúdo?

Não é segredo para ninguém que as pessoas passam cada vez mais tempo conectadas, navegando na internet via aplicativos, sites, redes sociais, etc.

Isso vale, sobretudo, para as gerações mais novas, como as gerações X, Y e Z (neste último caso, os nascidos da década de 1990 para cá). Também há várias profissões que dependem intensamente da internet.

O que precisa ficar claro é que nesse universo digital existem algumas regras básicas que levam as pessoas a prestarem mais ou menos atenção no que está sendo dito por determinada pessoa, empresa ou marca em geral.

O marketing de conteúdo lida com essa realidade: como gerar bons conteúdos que façam com que os visitantes e leitores se envolvam com os textos postados?

Ao responder essa pergunta e alcançar esse objetivo, é necessário pensar uma estratégia para conduzir esse público por um funil de vendas até que ele, enquanto apenas um lead, possa se tornar um cliente em potencial e, após isso, um cliente efetivo.

Ainda no exemplo da loja de móveis: o que uma marca que quer se especializar na venda de poltrona charles eames couro natural pode fazer através da esfera digital? Trata-se de um produto diferenciado.

Seria possível atrair gente desse nicho de mercado, com esse poder de compra, tanto quanto o público de produtos mais populares?

Abaixo veremos como sim, tudo isso é possível graças ao marketing digital, especialmente quando ele se associa às redes sociais.

Compaginando as redes sociais e o blog

O que o marketing de conteúdo faz é atrair a atenção daquele navegante que passa horas a fio conectado, zapeando entre páginas que, literalmente, disputam pela atenção dele.

No caso das redes sociais, uma das primeiras indicações é que a marca/empresa saiba manter em paralelo o projeto de um blog que gere conteúdo de qualidade, com a finalidade de atrair cada vez mais leitores.

Esse blog poderá contar com outras formas de divulgação, como posicionamento SEO (Search Engine Optimization) para aparecer nos motores de buscas, publicidade paga, etc.

No entanto, dispor de links para textos novos, newsletters e afins nas próprias redes sociais, os quais links conduzam o visitante para essa outra plataforma, é algo igualmente importante e eficiente.

Se em vez de simplesmente anunciar uma poltrona, as redes sociais de uma empresa lincarem o visitante a um blog especializado no assunto, a certeza que o leitor terá é de que está diante de uma autoridade no assunto.

Por isso, gerar artigos e posts descontraídos, informativos e “despretensiosos” é uma das melhores maneiras de gerar autoridade e pavimentar uma relação mais sólida com o público. Neles, a venda pode não ocorrer de modo explícito e direto, mas a semente ficará plantada.

Essa técnica é tão eficiente que, muitas vezes, a empresa ou marca acaba criando um público que nem sequer havia. Ou seja, ela convence as pessoas de que precisam de algo cuja própria existência elas talvez nem tivessem conhecimento.

Isso é muito comum, por exemplo, na área de comunicação visual placas. Por isso, esse setor que oferece a confecção de placas, geralmente feitas em acm ou acrílico, tem crescido cada vez mais.

Graças a essa solução, muitas vezes a fachada inteira de um estabelecimento pode ser personalizada. Isso tende a aumentar o movimento de uma loja, algo que muitos comerciantes não sabiam até pouco tempo atrás.

Aderir a produção de conteúdos deste tipo muda a realidade de um negócio. Especialmente se isso ocorre através das plataformas de redes sociais, um ambiente repleto de usuários que aguardam por soluções que facilitem e melhorem suas vidas.

Como startar parcerias pode ser algo positivo

É preciso reconhecer que uma marca/empresa não é capaz de, como dizem, “abraçar o mundo”. Por isso, ela pode e deve contar com parceiros durante seu trajeto profissional.

Isso não quer dizer abraçar a concorrência, claro. Mas certamente há pessoas fazendo um serviço paralelo, dentro do mesmo segmento e em nicho um pouco diferente, que podem agregar.

Se essas empresas também trabalharem com sites/blogs e geram conteúdos seguindo estratégias de marketing digital, essa parceria pode dar ainda mais certo. De fato, lincar seus clientes aos posts de outras marcas é uma estratégia bastante ousada e bem vista pelos buscadores, geralmente associada ao link building ou backlink.

Essa lincagem pode ocorrer dentro dos próprios posts, no blog, ou mesmo diretamente de uma postagem feita nas redes sociais. Mais ainda, ela pode ocorrer na base da parceria, de tal modo que a outra empresa faça o mesmo contigo, aumentando assim o tráfego de ambas ao mesmo tempo.

Ainda no caso das placas e painéis, uma fornecedora de materiais que fabricasse painel de acm, por exemplo, poderia trocar links, posts e conteúdos com um autônomo ou empresa que fizesse a instalação final desse tipo de painel.

Quem aderir essa técnica de modo assertivo e criativo certamente sairá na frente da sua concorrência.

Duas dicas de ouro (bastante práticas)

Finalmente, há modos ainda mais rápidos de aumentar o tráfego das suas redes sociais. Entre eles, dois são bastante diferenciados:

1. Pesquisas, enquetes e avaliações

O primeiro é realizando pesquisas de mercado.

As mais conhecidas são as de enquetes e avaliações. Suponhamos que para promover uma placa de homenagem em acrílico a empresa, em vez de simplesmente lançar um banner/anúncio do produto, faça uma pesquisa.

Essa pesquisa pode se tornar uma campanha na qual é questionado, por exemplo, que tipo de homenagem o visitante gostaria de receber em uma placa dessas, abordando o sonho profissional das pessoas.

Aqui, a chave é usar e abusar da criatividade.

2. Como os vídeos dão um up no negócio

A outra dica de ouro é a de postar vídeos dentro da própria rede social, os quais não precisam necessariamente levar para outras plataformas como YouTube, Vimeo e afins.

Eles dão ao visitante da página uma sensação muito forte de que o produto/serviço é real e acessível, transformando aquilo que poderia ser apenas uma frase ou imagem fria em algo bastante concreto.

Ainda no mesmo ramo, uma oficina que postasse um vídeo de qualidade ensinando técnicas inovadoras de como fazer recorte em acrílico certamente atrairia a atenção do seu público-alvo.

Aqui, o segredo é gerar conteúdo com a maior frequência possível.

Deste ou daquele modo, gerar maior tráfego através de conteúdo de qualidade atrelado às redes sociais é algo que está, atualmente, entre as melhores técnicas que uma empresa pode aderir em termos de marketing digital.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe este post:
Está sentindo o cheirinho? Venha tomar um café com a gente,

Entre em contato