Será que você é viciado em tecnologia?

O mundo está cada vez mais tecnológico e com soluções que facilitam nossa vida. Desde a criação de televisões, computadores, celulares, as invenções e inovações não pararam, e é raro as pessoas que não possuem um Smartphone, tablet, computador ou tantas outras tecnologias.

No início dos anos 90 era quase impossível ter um celular com menos de dois mil reais, mas hoje, até mesmo crianças possuem esses aparelhos. Esse alto desenvolvimento tecnológico e facilidade de ter acesso aos produtos, fez com que muitas pessoas mudassem seus hábitos.

Até nas coisas mais simples, hoje em dia utilizamos a tecnologia a nosso favor. Quem ainda usa despertadores convencionais? Ou então escreve cartas ao invés de e-mails ou mensagens instantâneas para se comunicar diariamente?

Em nossa rotina, cada pessoa usa pelo menos 4 tecnologias por dia para gerar facilidade! Mas em meio ao uso tão extensivo, existe também a problemática que vem sendo apontada: até quando é apenas uma facilidade, e quando se torna um vício?

Feita para isso

Todo o seu telefone e redes sociais são pensados e planejados para prender sua atenção, te manter engajado e fazer com que você queira utiliza-los cada vez mais.

Tristan Harris, fundador da Time Well Spent explica que os designs não são feitos para nos ajudar, e sim para nos dar vontade de ficar utilizando essas tecnologias. A escolha de cores quentes para as notificações foi feita pensando no que chama mais atenção do cérebro. Isso também aconteceu no redesign de diversas logos, como do Instagram, Airbnb, Google e outros.

Segundo Harris, que já trabalhou para a Google, as notificações também possuem papel importante em causar nosso vício. Com elas, os aplicativos podem anunciar um novo vídeo de um canal em que estamos inscritos no YouTube, ou então eventos que nossos amigos confirmaram presença. Informações que não fazem uma diferença relevante em nossas vidas, mas que com certeza nos fazem entrar na rede para saber mais!

Todos os detalhes dos pensamentos usados nos designs para nos manter entretidos podem ser vistos aqui:

Fear Of Missing Out

Com o advento da tecnologia cada vez mais inserido em nossas vidas, nos acostumamos a ter tudo com muita facilidade e rapidez. Sempre temos acesso a atualizações de feed, novidades de plataformas, redes sociais, e muito mais.

Ficar duas horas longe da internet pode significar perder algumas atualizações. E essa sensação de perda e a necessidade de saber sobre as novidades todo o tempo, faz com que surja um sentimento chamado de Fear Of Missing Out.

Mas é preciso se perguntar se esse afastamento das redes realmente significa perder diversas coisas, ou apenas é nosso ego falando que precisamos controlar tudo à nossa volta.

Para pessoas que apresentam o FOMO (sigla utilizada para descrever o medo de perder detalhes da internet), quanto maior o tempo longe das tecnologias, maior a sensação de ansiedade e depressão.

O perigo mora em suas mãos

A utilização das tecnologias é muito banal para nós. Até mesmo um jantar em família pode virar facilmente uma navegação em seu próprio mundo na internet.

Essa utilização abusiva pode ter sérios efeitos em nosso organismo.  O psicólogo Cristiano Nabuco de Abreu, coordenador do Grupo de Dependências Tecnológicas do Programa Integrado dos Transtornos do Impulso (PRO-AMITI), apontou que alguns estudos mostraram que a reação do cérebro à falta de jogos e tecnologia é similar ao que se nota em casos de dependentes químicos, quando privados do uso de álcool e drogas.

Apesar de serem dependências distintas, as pesquisas mostram que a atividade neural de pessoas dependentes de álcool é muito semelhante com os dependentes da internet ao conectar um jogo ou então ver atualizações.

Mas, como exatamente conseguir definir o ponto em que essa utilização deixa de ser uma facilidade, algo casual, e passa a ser algo negativo, causando vício e dependência?

Dependência ou facilidade? Eis a questão!

Definir qual é o limite entre o uso da tecnologia ser saudável ou um vício que causa dependência, pode ser complexo. A dica aqui é sempre analisar quanto o uso dessas tecnologias afeta negativamente sua vida.

Utilizá-las para facilitar sua rotina, como em um mapa para chegar a um destino, ou então para se comunicar com as pessoas, é algo natural. Muitos aplicativos inclusive podem ajudar nas tarefas do dia a dia para aumentar a produtividade, como o Todoist ou o Forest, que bloqueia seu celular por um tempo pré-determinado por você para não utilizar seu Smartphone. Os dois, inclusive podem te ajudar a focar no que interessa e deixar a tecnologia um pouco de lado.

Utilizando essas ajudas e facilidades que a tecnologia de fato pode te oferecer, você evita o uso se torna excessivo, e consegue continuar realizando outras atividades, como estudar, se exercitar, comer.

Caso você tenha dificuldade de controlar seu uso, utilizar as dicas do vídeo acima, mudando as configurações de notificação, mudando os ícones de local, e até utilizando escala de cinzas na sua tela, é uma ótima opção.

Procure aplicativos que possam te ajudar também a manter uma rotina mais saudável, balanceando a tecnologia para que ela apenas facilite sua vida, e não te prejudique em nada.

A tecnologia está aí para que seja utilizada, trazendo diversos benefícios, mas como tudo, é necessário ter cuidados para que seu uso não se torne prejudicial. Procure sempre se monitorar para gastar apenas o tempo necessário, e não passar horas e horas a fio focado apenas nisso e deixando outras coisas de lado!

Quer saber mais sobre o mundo do Marketing Digital e tecnologia? Acompanhe nosso blog e nossas redes sociais! 😉

Compartilhe este post:
Está sentindo o cheirinho? Venha tomar um café com a gente,

Entre em contato